Como Ouvimos em Filosofia Clínica

Como Ouvimos em Filosofia Clínica

“Esforcei-me por assegurar respeito e fidelidade aos princípios do filósofo que sistematizou essa nova escola filosófica e terapêutica por meio da apresentação de alguns elementos conceituais importantes, tais como eu soube interpretá-los. Um certo romantismo poético, esperançoso e acolhedor das dores humanas é perceptível em minha abordagem e fiz questão de mantê-la presente na estrutura do meu discurso. Isto me pareceu também um critério de fidelidade. Não obstante, espero trazer alguma luz, talvez um quadro conceitual básico, alegorias ou um conjunto de ideias que iluminem a arquitetura do discurso do querido professor Packter a respeito da sua filosofia, que ele próprio declara estar ininterruptamente em construção. Feita a ressalva, dou início a uma pergunta: como ouvimos ou vemos
qualquer coisa?…”

Download