Meio Ambiente ou Ambiente Inteiro

Meio Ambiente ou Ambiente Inteiro

“Em agosto de 2004, escrevi, num poema, que a grandeza de uma pedra está no seu tamanho, mas no ser humano não. Por menor que seja, ele é infinito, detalhadamente incalculável. É o que se pode traduzir por espírito. O mais vil humano ainda é maior que uma coisa, qualquer coisa. Dizer, no entanto, que uma camisa vale infinitamente menos do que aquele que a veste não basta. A diferença entre um homem e uma coisa por certo existe, mas não pra muitos. A camisa não vai saber qual é, claro. Entretanto, uma pessoa esquecer-se disso é ignorar justamente a competência que lhe qualifica, que veste o ser de seu caráter humano. Esquecimento ou abandono, há aí duas formas extremas de se fazer desumanidades consigo e com os outros: reduzindo o homem à condição de coisa; ou elevando-o acima de todas as coisas, como se tudo e todos não pertencessem a uma grande história coletiva, e o indivíduo não tivesse nenhuma característica comum aos semelhantes da mesma cultura, nem absolutamente nada em relação ao meio-ambiente em que vive e viveu…”

Meio Ambiente ou Ambiente Inteiro

Download